domingo, 27 de maio de 2012

meu papel nesse filme

não é dar margens
às tuas peripécias

e sim, te enlouquecer
sem oferecer
camisa-de-força
ou leito em hospício

a qualquer instante
te empurrar pro precipício
apertar o nó em tua garganta

            te esgano
            te enganas

não sou vilão
nem mocinho,
mas tenho a força
dos coadjuvantes
neste mundinho sem heróis

e agora, mané, quem poderá te defender?